Alter Bridge retorna ao Brasil com show marcante - Ultraverso

Banda americana apresentou-se pela segunda vez no Brasil - Foto: Reprodução / Instagram

Alter Bridge faz show marcante em São Paulo

Bruno Oliveira

|

16 de novembro de 2023

No último 08 de novembro, o Alter Bridge voltou ao Brasil para sua perna da turnê que passa enfim pela América do Sul. Com um show único no nosso país, eles trouxeram a Pawns & Kings Tour, baseado no último álbum de estúdio da banda, chamado Pawn & Kings. Além do Brasil, fizeram show em Buenos Aires na Argentina (10/11) e em Santiago no Chile (13/11). Poucos shows, porém, para quem estava lá, eles foram bem marcantes.

Leia mais:

Essa foi a segunda passagem da banda pelo Brasil, sendo a primeira em 2017 quando fez um show histórico no Rock In Rio daquele ano (que só pude ver pela TV). A banda formada em 2004 mantém os mesmos integrantes até hoje, é composta por Myles Kennedy (voz e guitarra), Mark Tremonti (guitarra), Brian Marshall (baixo) e Scott Phillips (bateria). Vale mencionar aos desavisados que os três últimos também fazem parte da banda Creed.

alter bridge show brasil Ultraverso

Alter Bridge fez sua segunda apresentação no país e não decepcionou o público – Foto: David McDonald / Reprodução / Instagram

Início de show pontual

Em uma agradável noite de quarta-feira em um Espaço Unimed cheio, mas não lotado, a banda subiu pontualmente ao palco às 21h. A primeira música de seu set foi ‘Silver Tongue’, oriunda de seu último álbum lançado. Foi com ela que essa noite histórica para os fãs do Alter Bridge começou. Logo em seguida, já emendaram ‘Addicted To Pain’ que, para mim, é uma das melhores músicas da banda e que me deixa completamente ensandecido, pois é impossível ficar parado com ela.

Depois dessa, o setlist seguiu com ‘Ghost of Days Gone By’, ‘Sin After Sin’ e com a maravilhosa ‘Broken Wings’ que deu uma machucada de leve em nossos corações. ‘Burn It Down’ começa e temos uma pequena diferença: quem está cantando é Mark Tremonti e não Myles. E, olha, o cara mostra que até no vocal ele é um monstro. Enquanto Tremonti dá um show no vocal nessa música, Myles não deixa barato e também dá um show em sua guitarra, nos dando um dos grandes momentos do show até aqui.

Momento acústico

Depois desse momento de arrepiar, começou os acordes de ‘Cry of Achilles’ que colocou todo o Espaço Unimed para pular como um só. Em seguida, começa ‘Watch Over You’ em versão acústica, somente com Myles Kennedy no palco e na mesma pegada mandam ‘In Loving Memory’ com o acompanhamento de Mark Tremonti na guitarra acústica. É preciso dizer que momentos acústicos em shows como esse são sempre excelentes. A conexão da banda com o público aumenta demais e ouvir todos cantando em alto e bom som nos dá um daqueles momentos de arrepiar a alma.

Blackbird

‘Blackbird’, um dos maiores sucessos da banda chega e devo confessar algo: não sou muito fã dessa música. Não me matem. A verdade é que ela funciona demais ao vivo e eu tive que dar o braço a torcer, pois ela fica muito maior nesse formato e posso dizer que o meu gosto pode ter mudado um pouco para melhor. A música é incrível mesmo e é mais um ponto alto a ser destacado nesse setlist cheio de momentos inesquecíveis. Depois desse momento de conexão com todos, ‘Como to Life’ chega e coloca todo mundo para bater cabeça da melhor forma possível.

Atendendo um pedido de fã

Como já é de praxe nesse show, mais um momento único chegou. Myles Kennedy anuncia que vai tocar ‘Lover’, uma música que não estava no setlist, mas como foi um pedido de fã, ele ia se esforçar para tocar. Em seu início fica claro que ele não lembra de como a toca. Aos poucos ele começa, vai entoando sozinho e quando menos esperamos, a banda toda entra junto. Tudo na base do improviso. Pode não ter sido o nível profissional deles, mas deram um show de qualquer jeito.

Fim do set principal

‘Pawn & Kings’ foi outra surpresa desse setlist. Ela não estava presente nas últimas apresentações da banda na turnê, mas voltaram a tocá-la por aqui. Esse foi o brinde para os fãs do novo álbum. Segue com ‘Isolation’ e termina o set principal com ‘Metalingus’, a música mais famosa da banda e, sim, minha música preferida. Foi o meu momento mais feliz e foi aquela hora que eu cantei tudo em alto e bom som. Valeu muito a pena, não me arrependo e por mim estava cantando ela junto com a banda até agora. Que música incrível.

Bis

No famoso bis, eles vieram com ‘Open Your Eyes’, que também é incrível, e encerraram o show com ‘Rise Today’. Nem acho que essa é a melhor música para se encerrar um show desse, mas de qualquer forma, funcionou e não decepcionou nem um pouco. Foi dessa forma que um dia histórico para os fãs de Alter Bridge se encerrou. Não sou lá um fanático pela banda, mas é inegável dizer o quanto eles são bons. Tudo o que vi foi incrível e marcante. Feliz por ter feito parte desse momento.

Por fim, não deixe de acompanhar o UltraCast, o podcast do Ultraverso que fala sobre Cultura Pop:

https://app.orelo.cc/uA26

https://spoti.fi/3t8giu7

Aliás, vai comprar algo na Amazon? Apoie, então, o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link:

https://amzn.to/3mj4gJa

Setlist do show do Alter Bridge no Brasil

1 – Silver Tongue

2 – Addicted to Pain

3 – Ghost of Days Gone By

4 – Sin After Sin

5 – Broken Wings

6 – Burn It Down

7 – Cry of Achilles

8 – Watch over You

9 – In Loving Memory

10 – Blackbird

11 – Come to Life

12 – Lover

13 – Pawn & Kings

14 – Isolation

15 – Metalingus

Bis

16 – Open Your Eyes

17 – Rise Today

 

 

Bruno Oliveira

O que sabemos sobre Wicked Boa noite Punpun Ao Seu Lado Minha Culpa Lift: Roubo nas Alturas Patos Onde Assistir o filme Lamborghini Morgan Freeman