Ícone do site Ultraverso

Fighting Demons | Segundo álbum póstumo de Juice WRLD destaca o seu melhor e o pior

Juice WRLD Fighting Demons

Juice WRLD volta às paradas com seu novo álbum ‘Fighting Demons’. E é claro que a gente analisou esse lançamento para vocês. Mas, primeiramente, vamos ao contexto. Jarad Anthony Higgins era um rapper conhecido por seu nome artístico Juice WRLD. Seus singles “All Girls Are the Same” e “Lucid Dreams” e “Hide” (da trilha sonora de “Homem-Aranha no AranhaVerso”) o ajudaram a ganhar uma merecida fama de hitmaker.

O músico de Chicago faleceu alguns anos atrás, aos 21 anos, vítima de convulsão provocada por uma overdose acidental. Ainda sim, ele continua sendo um dos artistas mais impactantes de sua geração, sempre tendo pelo menos algumas músicas nas paradas da Billboard.

O impacto que Juice WRLD deixou no mundo em apenas um ano e meio – seu single “Lucid Dreams” estreou em 4 de maio de 2018 – foi nada menos que notável. Ele utilizou rap, pop-punk e emo assim que essa combinação se tornou a fórmula ideal para uma nova geração de estrelas em ascensão do SoundCloud. Suas canções eram frequentemente juvenis, mas sempre honestas com uma emoção distinta e crua.

Legado póstumo

Após sua morte em 2019, foi lançado um disco póstumo ‘Legends Never Die’, de 2020. O trabalho evitou amplamente as armadilhas do álbum de rap póstumo comum: a maioria das canções usadas parecia o mais perto possível da conclusão, os recursos foram reduzidos ao mínimo e sua promoção foi dócil e respeitosa.

Agora temos o segundo álbum póstumo de Juice, chamado ‘Fighting Demons’ e dessa vez não pode necessariamente reivindicar uma terceira parte, já que seu lançamento está vinculado a um show patrocinado pela Amazon e a “Juice WRLD: Into the Abyss”, um documentário da HBO. No entanto, musicalmente, “Fighting Demons” está tentando ser mais do mesmo, destacando as melhores e piores qualidades de um talento geracional que se foi cedo demais.

As canções

Como o título sugere, o tema principal do álbum é a saúde mental, que sempre foi um tema recorrente na música de Juice WRLD e o que o diferenciava de outros rappers. Após abrir com “Burn”, uma música mais padrão do rap atual, a segunda faixa, “Already Dead” já nos mostra a mente de um jovem superstar que, apesar de rico e famoso, ainda lidava com coisas que o dinheiro não resolve.

Você pode ver a dor em minha vida, / Demônios voltando do passado. / Sentindo que estou prestes a ter uma recaída, / Vozes na minha cabeça ”, canta o falecido rapper. Juice WRLD sempre falou sobre as coisas que aconteciam em sua mente sobre a vulnerabilidade do existir.

As coisas ficam ainda mais profundas na sexta faixa, “Rockstar In His Prime”, onde Juice essencialmente prenuncia sua morte inesperada. “Oh sim, o Diabo puxando uma cadeira, ele está sentado bem ali, / Me dizendo que eu deveria estar com medo,” rima ele. Ao longo de “Fighting Demons”, podemos sentir o que está acontecendo com o artista e como a morte, infelizmente, sempre esteve em sua mente por causa do “estilo de vida rockstar” que viveu.

“Wandered to LA”, que conta com a colaboração do astro Justin Bieber, tem seus momentos mais focados na positividade mas a força do disco vem em músicas como “Not Enough” e “Relocate”.

Conclusão

Ainda assim, o disco pode ficar muito triste em certos pontos. Como na faixa de encerramento “My Life In A Nutshell”. No entanto, ainda mostra o talento que o Juice WRLD tinha e o legado que deve deixar para as demais gerações do rap.

Por fim, ouça o álbum ‘Fighting Demons’, de Juice WRLD

Aliás, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando através do nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Sair da versão mobile