Rammstein Zeit crítica do álbum 2022

Foto: Divulgação

Rammstein traz o conceito do apocalipse em ‘Zeit’

Cadu Costa

|

13 de maio de 2022

A primeiras impressões do oitavo álbum do Rammstein já indicavam que teríamos mais perguntas do que respostas quando Zeit enfim fosse lançado. A previsão de que teríamos um som apocalíptico se confirma quando entregam algo tão grandioso quanto se poderia esperar dos roqueiros alemães.

Zeit é uma dose gloriosa e desorientadora de carisma e um forte senso de teatralidade, o que atesta estarmos diante de outro clássico certificado. Quando ouvimos já a primeira música “Armee der Tristen”, a melancolia sombria se apresenta mas a sentimos mais intensa na faixa-título.

Leia também:

‘Back From The Dead’, do Halestorm, é o disco de rock do momento

Festival Rock The Mountain anuncia novas atrações para segunda edição de 2022

Espaço das Américas, em SP, ganha novo nome

Brutalidade

Enquanto estamos nos acostumando com uma sequência de reflexões… tique, tique-taque… BOOM! “Giftig”! Uma porrada sonora típica da banda que inventou o Neue Deutsche Härte, um gênero musical derivado do Metal Industrial que mistura estilos do Heavy Metal. Seu uso de efeitos de teclados eletrônicos é uma das características do gênero criado por jornalistas musicais que não sabiam rotular o som do Rammstein lá nos anos 90.

“Zick Zack” vem logo em seguida e implanta batidas de disco entre os riffs pesados ​​para sua crítica irônica à cirurgia plástica e a obsessão das celebridades com a juventude eterna. A brutalidade dosada continua com “OK”, a mais pesada e uma das melhores de Zeit.

Assombrado e pensativo

A calma densidade volta em “Meine Tränen” para o céu desabar novamente em “Angst”. E assim seguimos por todo o disco Zeit, onde o Rammstein oscila entre o lento introspectivo e o inferno da discoteca industrial tão comum no som da banda.

O final se encaminha com a sugestiva “Adieu” embalando sintetizadores e teclas de aço que poderiam ter sido retiradas do Nine Inch Nails. A música possui ainda momentos de um industrial mais limpo e um refrão arrepiante (“Adieu, goodbye, auf Wiedersehen!”) como uma valsa da morte e talvez o último tiro de despedida desses titãs.

Por fim, imponente e quase elegante, Zeit é um trabalho assombrado e pensativo que enfrenta as inevitabilidades da vida com uma raiva, coração e senso de humor apropriados que só o Rammstein sabe oferecer.

Aliás, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Por fim, não deixe de acompanhar o UltraCast, o podcast do Ultraverso:

Ouça Zeit, novo álbum do Rammstein

Cadu Costa

Cadu Costa era um camisa 10 campeão do Vasco da Gama nos anos 80 até ser picado por uma aranha radioativa e assumir o manto do Homem-Aranha. Pra manter sua identidade secreta, resolveu ser um astro do rock e rodar o mundo. Hoje prefere ser somente um jornalista bêbado amante de animais que ouve Paulinho da Viola e chora pelos amores vividos. Até porque está ficando velho e esse mundo nem merece mais ser salvo.
4

Créditos Galáticos: 4

Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme