Um Lobisomem Americano em Londres | Um clássico de 40 anos

Fabio Martins

|

24 de agosto de 2021

Antes de mais nada, não é nenhum exagero afirmar que ‘Um Lobisomem Americano em Londres’ (An American Werewolf in London, 1981) é disparado o melhor filme de terror estrelado por essa horrenda criatura. E são vários os motivos que fazem desta obra um primor. No entanto, os grandes méritos mesmo são de duas personalidades marcantes na história do cinema: John Landis e Rick Baker.

John Landis

O primeiro é um dos grandes diretores e roteiristas da história do cinema. Responsável por clássicos da comédia como Os Irmãos Cara de Pau (The Blues Brothers, 1980), Trocando as Bolas’ (Trading Places, 1983) e ‘Um Príncipe em Nova York’ (Coming To America, 1988); além de ter mudado a história dos videoclipes com o icônico Thriller, de Michael Jackson e ter adaptado Além da Imaginação – uma das séries clássicas de terror – para os cinemas: No Limite da Realidade (The Twilight Zone: The Movie, 1983)

Rick Baker

O segundo é um maquiador espetacular, capaz de literalmente transformar qualquer pessoa em quem ele bem entender. Basta ver que, além de Um Lobisomem Americano em Londres, ele foi parceiro de Landis e responsável pela maquiagem em Um Príncipe em Nova York e no clipe Thriller; além de ter trabalhado em ‘Star Wars – Uma Nova Esperança’ (Star Wars: A New Hope, 1978) e ‘Star Wars – O Império Contra-Ataca (Star Wars: The Empire Strikes Back, 1980)¸ sem contar as maquiagens impressionantes dos remakes de ‘O Planeta dos Macacos’ (The Planet of the Apes, 2001) e O Professor Aloprado (The Nutty Professor, 1996).

Um Lobisomem Americano em Londres

A união de duas mentes brilhantes, somados a ideia de misturar terror com comédia e brincar com a eterna rivalidade entre país colonizador e colonizado só poderia resultar em um grande filme.

Sinopse

Os jovens David Kessler (David Naughton) e Jack Goodman (Griffin Dunne) partem dos Estados Unidos para conhecer a Inglaterra. Ao chegarem em uma pequena cidade inglesa, eles entram em um estranho bar local e são recepcionados com desconfiança. A situação piora quando Jack pergunta o porquê do local ter velas e um pentágono na parede. Ao serem convidados a se retirarem, eles caminham por uma estrada deserta tarde da noite e percebem que um animal os está cercando. Jack é atacado e tem seu corpo dilacerado, enquanto David fica apenas com cortes no rosto e nos ombros, o suficiente para transformá-lo em uma horrível criatura.

Um Lobisomem Americano em Londres

O pós-ataque

Após o ataque do lobo, Landis e Baker entram em ação e mostram como o trabalho da dupla se encaixa perfeitamente bem. Sozinho no hospital, com o auxílio da enfermeira Alex Price (Jenny Agutter), David precisa se recuperar do ataque e da dor da perda do seu melhor amigo. Mas, coisas estranhas começam a aparecer… Pesadelos e “visitas” do finado Jack atormentam o jovem que ainda está em período de mutação.

Aliás, as visitas de Jack agora, explicando quem David é e porque ele deve se matar antes da lua cheia, são aterrorizantes e engraçadas. A cada aparição dele, vemos seu corpo cada vez mais podre, mostrando como Baker é um maquiador incomparável. As imagens são espetaculares e impressionam ainda hoje, 40 anos depois.

Além disso, temos os diálogos escritos por Landis e a maneira que ele condiz a história. Se no começo o terror e a comédia andam de mãos dadas, a partir do momento em que David e Alex iniciam um relacionamento amoroso e o americano acaba se hospedando na casa da inglesa, o humor vai ficando um pouco de lado para dar espaço ao horror, que vai crescendo a partir do momento que a lua cheia vai chegando…

Um Lobisomem Americano em Londres

A transformação

Um Lobisomem Americano em Londres atinge seu ápice com a antológica cena da transformação de David em lobo. Algo jamais visto no cinema com tamanha qualidade e impacto e que jamais foi superado, seja com CGI ou assim como qualquer outro tipo de efeito. Não é a toa que Baker conquistou o Oscar de melhor maquiagem pelo filme. Todos os detalhes da transformação são maravilhosos e impecáveis, acabando, assim, com aquela visão infame de que um lobisomem é uma criatura peluda vestida com roupas humanas. Aqui, ele vira algo horrendo, um lobo gigantesco, assustador, faminto e imparável.

A mutação é o ponto chave para transformar o filme de vez. O horror toma conta em definitivo e a criatura está fora de controle. O humor desaparece e Um Lobisomem Americano em Londres não se perde. Muito pelo contrário. O suspense e a tensão durante os ataques da criatura acompanham o espectador com maestria até o seu derradeiro final, fazendo com que este não apenas seja o melhor filme de lobisomem de todos os tempos, como também um dos maiores clássicos do gênero.

Trailer

Então, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Ficha técnica – Um Lobisomem Americano em Londres

Título original: An American Werewolf in London
Direção e roteiro: John Landis
Elenco: David Naughton, Griffin Dunne, Jenny Agutter, John Woodvine, Brian Glover
Data de estreia: 21 de agosto de 1981
Onde assistir: Oldflix, Microsoft, Google Play, iTunes, Youtube
País: Estados Unidos, Reino Unido
Gênero: terror, comédia
Duração: 97 minutos
Ano de produção: 1981
Classificação: 16 anos

Fabio Martins

Santista de Nascimento, flamenguista de coração, paulistano por opção. Jornalista, assessor de imprensa viciado em cinema, série, HQ, música, games e nerdices em geral.
8
Créditos Intergaláticos

Créditos Galáticos: 8

O que sabemos sobre Wicked Boa noite Punpun Ao Seu Lado Minha Culpa Lift: Roubo nas Alturas Patos Onde Assistir o filme Lamborghini Morgan Freeman